Por que não parei de blogar (ainda)


A gente se divide em tantos micro espaços nessa internet de meu Deus e faz textão para tantas redes sociais diferentes que até se perde um pouco da ideia de que existem blogs e que eles são muito úteis na manutenção e no compartilhamento de ideias. No meu caso, eu sempre gostei mesmo de ter todas as coisas que gosto e sei fazer reunidas num lugar só. Quer dizer, antes disso (muito antes disso, quando eu tinha uns treze anos), eu só realmente gostava da ideia de ter um diário online. Muito depois é que eu percebi que dava para usar o blog de outras maneiras e aqui estamos.
Escrever é uma espécie de terapia para mim. E no meio de tanta mensagem, de tanta guerra, de tanta coisa que parece boa mas não é, eu só quero preservar um espaço em que eu veja as coisas que gosto e que consegui cultivar de bom dentro de mim. Mesmo com todo estímulo externo vindo de outros lugares e redes. Além disso, o blog é o filtro que traz só quem está na mesma vibração que você e não foi totalmente engolido pela realidade paralela das redes sociais.
Aqui é a minha linguagem que eu compartilho. Sem hashtags, sem muitos aparatos para chamar a atenção de quem está lendo. É a maneira mais crua, sincera e direta que eu compartilho meus pensamentos, meus gostos, meus sentimentos. Gosto de olhar meu blog como um portfólio das minhas habilidades criativas. Ah, e é claro, eu gosto de pensar que me expresso com mais facilidade escrevendo do que falando. E escrever para o blog não me desanima o tanto que manter um canal no YouTube me desanima de vez em quando. Especialmente porque aqui eu não me frustro se ninguém me dá um pingo de atenção. Escrever é uma coisa natural para mim. Diferente de produzir um vídeo cheio de “frufru” e ele flopar.
Acho que me desprender da ideia de “ter que” publicar no blog me trouxe a liberdade de poder escrever independente da audiência. O que mais importa não é quem está lendo ou quantas pessoas estão lendo, mas a possibilidade de poder ser exatamente quem eu quero ser me comunicando e fazer isso por prazer. Sem tentar agradar, sem produzir um conteúdo que me deixe desconfortável por achar que assim mais pessoas vão consumir. A minha intenção é levar essa mesma ideia para as outras plataformas. Mas confesso que as redes sociais cheias de preguiça, pouquíssima empatia, informações mastigadas e expectativas que esperam que você corresponda, me desanimam um bocado. Parece que ninguém considera que você tem uma mensagem e um jeito só seu de comunicar essa mensagem.
Ao mesmo tempo, eu sempre acreditei e continuo acreditando que independente do seu jeito, quem é da sua tribo eventualmente vai te achar. E é por isso que eu mantenho meu blog no ar. Porque não sei não escrever, não sei não ser eu e preciso de um pedacinho de terra nesse planeta louco chamado internet para dizer quem eu sou e mostrar o que eu sei fazer. Mesmo que só alguns gatos pingados se deem o trabalho de interagir com este conteúdo. Vale a pena para mim. ♡
• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

Meus amigos no YouTube


Além da galera do ukulele (que eu conheci por ter um canal onde eu toco ukulele) que está sempre listada nos meus vídeos, eu também tenho outros amigos (da vida) que têm canal no YouTube falando de assuntos diferentes e que hoje eu vim apresentar três deles. Fico feliz em dizer que tenho parte na decisão deles em criar um canal e compartilhar o que eles têm com outras pessoas.
Eu sou a pessoa que acredita que todo mundo tem algo a acrescentar (e isso não significa necessariamente que você tenha que fazer isso no YouTube) e procuro incentivar isso nas pessoas que estão perto de mim.
A ideia inicial deste post era ser um vídeo (e era sair antes também), mas acabou virando um post (que eu achei que teria mais a ver com a minha maneira de produzir). Espero que se identifiquem e gostem do trabalho deles tanto quanto eu.


NANDA PELOS AYRES

Fernanda é uma das pessoas mais do bem que eu já conheci na vida. Ela é a diva acessível dos pontos e milhas aéreas. Quer saber tudo de viagem, de como acumular milhas, de como é ser a pessoa mais naturalmente good vibes? É no canal dela que você vai! Mas vai com papel e caneta porque você PRECISA seguir as dicas que ela dá se quiser viajar gastando o mesmo tanto que você gasta na sua vida cotidiana. Eu mesma tenho um mundo de coisas para aprender com ela e aplicar na minha vida!


CELINDUCA

O Marcelo é uma das pessoas mais naturalmente engraçadas que eu conheço (ele conseguiu fazer uma imitação perfeita do meu pai – que é uma pessoa que quase não fala) e ainda bem que resolveu colocar as ideias dele em vídeos no YouTube. Ele imita uma pá de gente, tem sacadas geniais e é de Maricá também (e usa isso nos vídeos). O canal dele tem poucos vídeos por enquanto, mas vamos dar uma moral para ele ficar feliz e produzir mais vídeos para a gente rir.


RAISSA – EU SOU

Raissa é uma das minhas melhores amigas da vida. Uma das mulheres mais inteligentes e incríveis que eu conheço. A gente se conhece desde a adolescência, compartilhamos muitos momentos divertidos e incríveis. Nos encontramos muito menos do que eu gostaria, mas amo quando a gente se reencontra, quando a gente conversa e amo ouvir o que ela tem para dizer. Ela é uma das pessoas que mais consegue olhar para dentro de si e trazer para fora as melhores dicas e reflexões de um jeito natural e sem cagar regra. Amo demais!
Se você tem alguma coisa que você manja muito ou se você quer muito compartilhar algo muito legal, use as redes sociais a seu favor. Tem conteúdo demais na internet? Tem. Mas só você vai transmitir a sua mensagem do seu jeito. Se é coisa boa, compartilhe. ♡
• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

Meus apps favoritos


Olá! Como uma pessoa que passa bastante tempo conectada, é comum que eu tenha testado alguns apps (só alguns porque não há espaço interno que dê conta de tanta novidade) e tenha alguns de estimação. No post de hoje, eu vim compartilhar alguns dos meus aplicativos favoritos, com diferentes funções e que me ajudam a fazer o que eu faço nessa vida blogueira.
LOOP
É um aplicativo rastreador de hábitos muito simples de usar em que é possível ativar notificações pra gente não esquecer de praticar os hábitos que a gente quer adotar. Passei a usar quando decidi organizar a minha vida e achei que seria melhor usar um app do que gastar mais papel em uma coisa que poderia ser mais simples com um aplicativo.
GOOGLE KEEP
Pra quem não sabe, é um aplicativo versátil onde você pode criar notas, transformá-las em checklists com caixas de marcação, dá pra armazenar fotos, links e tem extensão pra Google Chrome, então você pode salvar links, citações e tudo mais enquanto estiver navegando pelo computador. Facilitou demais a minha vida no que diz respeito a acessar minhas listas e notas tanto no celular quanto no computador.
UNFOLD
É o que eu uso pra fazer stories divulgando meus posts e vídeos novos. Deixo alguns templates semiprontos e só vou mudando as fotos ou vídeos que vão ser divulgados. É bem simples de usar. Não tem tantas opções, vários templates precisam ser comprados, mas quebra um galho e é um dos meus apps favoritos.
CANVA
Eu já conhecia o site, mas não tinha explorado propriamente pelo costume de usar Photoshop pra fazer tudo (até minhas gambiarras de design que uso no blog e no canal). Quando instalei o app achei uma delicinha de usar pra criar imagens de divulgação e, futuramente, miniaturas pros vídeos no YouTube. Também achei legal a possibilidade de ativar minha criatividade na criação de logos, que eu posso ter uma ideia bruta do que eu quero mexendo nas funções do app.
UCHORD
Dica pro povo do ukulele! É um aplicativo de acordes para ukulele que eu uso sempre que não lembro como é um determinado acorde, quando quero saber de que outras maneiras eu posso montar aquele acorde ou quando eu tô explorando novas possibilidades no ukulele (pra compor, por exemplo) e não faço ideia que acorde eu tô fazendo (acontece bastante). É um dos aplicativos que nunca saem do meu celular quando vou fazer uma limpa.
DIARO
Provavelmente o aplicativo que eu uso há mais tempo dessa lista. Sou a louca dos aplicativos de notas, checklists e afins, mas gosto dos que são mais simples e me permitem sincronização. Tenho a versão paga desse app e gosto dele porque posso criar pastas e tags para cada assunto. Uso como diário pessoal (quando não estou em casa por exemplo e quero registrar algum sentimento e pensamento), mas também pra escrever posts pro blog, anotações referentes a estudos e afins. Também gosto porque ele é cheio das frescuras personalizáveis, cores, planos de fundo, tons de destaque e também dá pra colocar uma senha numérica.

Quais são os seus apps favoritos? Conta pra mim ♡
• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

UM POUQUINHO DE MARICÁ | DESAFIO MÉLIUZ 2

Andei reparando que pra muita gente importa o lugar de origem. Percebi que nunca tive esse apego aos lugares em que eu morei. Pelo contrário. E, por tudo que aprendi a minha vida toda, sei que a forma como me sinto não é a ideal. Mas nunca tinha parado pra reparar como me relaciono e me envolvo muito pouco com localidades. Até que precisei fazer um vídeo mostrando a minha cidade.

Moro em Maricá desde 2010. Nasci em São Gonçalo, mas me mudei pro Rio de Janeiro e morei em Bento Ribeiro até o final do meu ensino médio (eu estudava em São Cristóvão). Meus amigos ficaram do lado de lá de Ponte Rio Niterói e foram poucos os laços que eu fiz do lado de cá. Sou quase uma cria de apartamento, porque quase não saio do quarto e tenho uma preguiça enorme de sair de casa (apesar de gostar quando vou pra rua).

Não sou dessas pessoas que gosta de levantar bandeira pras coisas, especialmente pra lugares. Especialmente depois de tentativas frustradas de fazer parte da cultura local. Então, foi curioso ter que falar de um lugar que eu tinha explorado pouco por falta de companhia, de tempo e até de interesse. Mas descobri um monte de coisas legais e até uma certa vontade de pertencer (que sinceramente eu não curto).

Mas aprendi nesse meio tempo que o lugar que a gente tá não necessariamente define quem a gente é ou se torna. Continuo sonhando com lugares em que nunca estive, me desprendendo cada vez mais de onde já estive e a vontade de voltar de onde nunca saí às vezes me encontra.

E, no final das contas, acho que o lugar que limita ou não a gente é muito mais um lugar que a gente construídos na nossa cabeça do que um lugar físico. Sei lá. Cada caso é um caso. E o meu é esse.

• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

MINHA HISTÓRIA NO YOUTUBE | DESAFIO MÉLIUZ 2

Estou participando do #DesafioMéliuz2, que vai escolher a próxima estrela do YouTube e vou precisar do apoio (e do voto) de todos vocês! Serão 3 etapas, 3 categorias e premiações em todas as etapas e categorias. Ah, e tu que vota concorre a um iPhone X! Vem participar. Abaixo o meu vídeo de inscrição contando resumidamente a minha história no YouTube e com a música. Tô animada e ansiosa pra saber quais serão os temas dos desafios. Seja o que Deus quiser! O link onde cê pode votar está logo abaixo do vídeo.
Pra saber mais, acesse meu perfil de participante clicando AQUI
• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

INSTAGRAM | Feed Organizado

Eu nunca imaginei que eu fosse a pessoa que um dia organizaria o feed do Instagram por cores. Achava lindo, porém trabalhoso e nem achava tão legal assim porque é meio difícil contar uma história fluida com um padrão de fotos (continuo achando isso). Mas queria dar uma movimentada no meu Instagram que tava meio apagado e tive uma ideia repentina de fazer um feed trabalhado em vermelho e rosa. Tive várias ideias, comprei alguns itens que poderiam ajudar e pesquisei muito, especialmente edições que ficariam legais. Vou destrinchar em alguns itens pra explicar melhor e pra te ajudar se você quiser fazer isso também.

ESCOLHA DAS CORES
Foi aleatório, na verdade. Pra ser muito sincera, rosa não é uma das minhas cores favoritas. Não sei se estou vendo muito rosa ultimamente, mas sei que a combinação de rosa e vermelho está em alta e eu acho que são duas cores que combinam bem. Pensei na quantidade de coisas vermelhas e rosas que eu tenho e decidi que seriam essas cores. Porém o rosa tem aparecido com muito mais frequência e o motivo disso é que eu não encontrei um tecido vermelho pra usar de fundo quando comprei os materiais.

REFERÊNCIAS/INSPIRAÇÃO
Pinterest do amor! Achei muitas referências e ideias de fotos, de composição, de edição. Fui testando tudo e encontrei muitas fotos lindas, que me deram ideias das poses, dos objetos que eu poderia usar nas fotos… Além disso, eu também fiz uma busca em hashtags relacionadas ao tema e procurei outros perfis do Instagram que também estivessem organizados por cor pra ter uma ideia de como fazer.

EDIÇÃO DAS FOTOS
Testei muita coisa no VSCO até achar algo que eu gostasse e deixasse as fotos num tom que me agradasse. Fiz as fotos em algumas etapas. Antes de realmente assumir o feed rosa, quase que eu desisti da ideia, até que aproveitei um dia e fiz praticamente todas as fotos. Como não consegui reproduzir a mesma iluminação, eu precisei tratar de um jeito diferente. Se parar pra reparar, algumas fotos estão com o fundo mais frio do que outras. Mas de uma forma geral, eu gostei do resultado.

MATERIAIS UTILIZADOS
O que eu comprei mesmo foi: dois metros de microfibra cor de rosa, dois sacos de bexigas pequenas de festa em formato de coração (brancas e rosas), duas folhas de eva (vermelha e rosa), cartolina vermelha (que ainda não usei) e um saco de pirulitos em formato de coração. O restante era coisa que eu já tinha em casa: livros, óculos de sol, máquina de escrever, meus ukuleles… Tudo o que eu acreditava que daria boas composições. Nas selfies tentei usar cores que ornassem com o tema e abusei do batom vermelho, obviamente!

Não sei como é a vida pós feed organizado por cor. Não sei se mudo as cores (mas não tanto – tenho algumas ideias em mente), não sei se largo isso pra lá e só volto a ter um Instagram normal ou se tento mesclar um feed bonito com um feed mais natural e pensado pra contar a minha história em vez de só ser algo visual. Era meio bizarro ter que compartilhar certas coisas sem bagunçar o feed e aí eu escrevia uma legenda nada a ver com a foto. O que vocês acham?

• • •

Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário

FAVORITOS | Março 2018

O mês de março parece que durou metade de um ano pra mim. Aconteceu tanta coisa que parando pra pensar agora nem parece que tudo aconteceu em só um mês. Muita coisa boa, problemas de saúde e uma série bizarra de diálogos internos bem perturbadores que me afastaram da internet nas últimas semanas. Só de pensar minha cabeça gira, mas tô com bons sentimentos a respeito de abril! Separei cinco das minhas coisas favoritas do mês que passou (pra gente ficar só com o que foi bom) pra compartilhar com vocês. Vamos lá?

LIVRO: A ARTE DE PEDIR (AMANDA PALMER)
Desde que assisti à palestra da Amanda no TED e soube da existência desse livro, eu quis saber qual era. Especialmente pra dar um norte pra minha campanha no apoia-se. Pedir pra mim sempre foi uma questão meio complicada. Confiar e depender, então, nem se fala. E nesse livro ela vai abordando todas as nuances do confiar e do pedir contando a história dela e como tudo se deu especialmente no que diz respeito à campanha de crowdfunding dela e da relação super próxima com os fãs. Ainda não terminei de ler, mas pretendo escrever as minhas impressões sobre ele em breve aqui no blog. Tô curtindo demais a leitura.

9 MIL INSCRITOS NO CANAL
Logo nos primeiros cinco dias do mês o canal completou a marca de nove mil inscritos! Eu tenho fichas que demoram um certo tempo pra cair e essa foi a mais demorada. Eu divulgo e fico recebendo os parabéns dos amigos, mas demoro a realmente entender o que tá acontecendo. É claro que nove mil não é um número tão significante pra internet em dias atuais, mas são nove mil inscritos NO MEU CANAL. Aquele canal que eu comecei há alguns anos e que volta e meio repenso frequência, conteúdo, me pergunto o que raios tô fazendo da vida e nem imaginei lá nos primeiros mil que chegaria aqui hoje. Enfim, passam milhares de coisas pela minha cabeça. E tá rolando sorteio de um ukulele no meu Instagram, em parceria com a Lojalele. O resultado vai sair assim que o canal completar dez mil inscritos (e já tá quase lá).

DECORAÇÃO: PRINT DA NATH ARAÚJO
Já tem um tempinho que eu acompanho o trabalho da Nath Araújo pelo Instagram e nem lembro como foi que eu cheguei até ela, mas sei que amo as moças que ela desenha, as frases atrevidas, os deboches, os olhares blasé e as manchas de canetinha. Daí ela inaugurou uma loja virtual e eu pirei. Postei fotos de alguns prints de ilustras que EU AMO e dei uma chorada nos meus stories. Um amigo (que eu sei quem é, mas que pediu pra não ser identificado) achou que seria uma boa ideia me dar um dos prints de presente e me fez a garota mais feliz do Instagram! O print é a minha cara, btw (cheguei a considerar pintar o cabelo de loiro – mas não tenho coragem).

MODELO POR UM DIAAdoro quando me chamam pra umas coisas completamente diferentes da minha rotina. A Flávia Santos (que mora na minha cidade e a gente só se conheceu agora) é maquiadora e estava fazendo um curso de especialização em noivas e precisava de uma modelo. A experiência foi muito legal e eu nunca tinha sido tão bem maquiada em toda a minha vida! Amei o resultado.

TEATRO: O MUNDO MÁGICO DE OZ Acho que vou criar uma hashtag desse dia (#apoiemseusamigosartistas) porque me deu um estalo do quanto a gente “aprecia” arte quando parte de desconhecidos e desfavorece quando é de gente conhecida. A Beatriz Pedroso (a bruxinha indecisa) é minha melhor amiga e além de compartilhar sonhos, a gente também compartilha uma série de opiniões e reclamações. Uma delas é a falta de apoio da galera que a gente conhece. Ela atua (e faz mais um monte de coisas incríveis – sigam o Instagram dela) e eu canto e sempre que dá a gente se prestigia. Sim, é verdade que a vida tá corrida e tudo mais, mas se a gente não acha tempo pra celebrar o talento dos amigos tem alguma coisa errada. Então, apoiem seus amigos artistas! Seja indo assistir às apresentações, compartilhando o trabalho deles ou incentivando de alguma forma (comentários e likes são uma forma de apoio e incentivo também). Quanto ao musical, eu adoro! Um monte de crianças com os pais, eu e meu namorado, mas eu fico tão orgulhosa vendo minha amiga em cena que vocês nem imaginam.

Desejo que abril seja um mês lindão, cheio de coisas boas e que as que não forem tão boas a gente use de aprendizado pra melhorar todo dia. ♡


• • •
Follow Me:
YouTube | Instagram | Spotify

Deixe seu comentário